Cadastre-se e receba novidades de Promovol Eventos

Drama até o último pênalti: Croácia elimina a Rússia após empates no tempo normal e na prorrogação

Drama até o último pênalti: Croácia elimina a Rússia após empates no tempo normal e na prorrogação

REENCONTRO E DESPEDIDA
Em um jogo embalado por emoção, drama, lágrimas e muitos aplausos no fim, a Croácia derrotou a anfitrã Rússia por 4 a 3 nos pênaltis e chegou mais uma vez às semifinais de uma Copa do Mundo, coisa que não acontecia desde a primeira vez que disputou um Mundial como país independente da ex-Iugoslávia. Após empate no tempo normal por 1 a 1, e outro empate por 1 a 1 na prorrogação, o time xadrez voltou a se dar bem nas cobranças de pênaltis - já tinha eliminado a Dinamarca assim - em um Estádio de Sochi lotado de torcedores russos. Agora, vai enfrentar a Inglaterra, tentando superar a equipe da Copa de 1998, quando perdeu para a campeã França na semifinal, mas terminou em terceiro lugar ao derrotar a Holanda em seguida. A Rússia deixou a competição triste, sob lágrimas, depois de conseguir heroicamente levar a decisão para os pênaltis, mas bastante aplaudida pela torcida, se despedindo de um Mundial de sucesso de público, e com a melhor participação desde o fim da União Soviética - desde 1994 não saía da fase de grupos.

OS GOLS
Cheryshev abriu o placar para a Rússia no primeiro tempo, com um chutaço de perna esquerda, chegando ao seu quarto gol na competição. Kramaric igualou logo em seguida, testando após contra-ataque croata. Na prorrogação, Vida se aproveitou de cobrança de escanteio e virou o jogo. Mas o brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes levou o jogo para as cobranças de penalidades.

OS PÊNALTIS
Smolov, em defesa de Subasic, e Mário Fernandes, para fora - logo ele, que levou a decisão para as cobranças -, desperdiçaram para os russos. Do lado croata, apenas Kovacic chutou para a defesa do goleiro Akinfeev. Rakitic garantiu no último pênalti ao marcar para o time xadrez.

SEMIFINAIS DEFINIDAS
Na terça-feira, às 15h (de Brasília), em São Petersburgo, França e Bélgica decidem quem será o primeiro finalista da Copa do Mundo de 2018. Na quarta, no mesmo horário, no Estádio Olímpico Lujniki, Inglaterra e Croácia fazem o outro duelo.

PRIMEIRO TEMPO
Foi a dona da casa Rússia quem começou a partir para cima logo nos primeiros minutos. Aos quatro minutos, o grandalhão Dzyuba pegou um rebote dentro da área e soltou uma bomba que explodiu no zagueiro Vida. A Croácia reagiu em seguida, com uma cabeçada de Rebic que passou por cima do travessão. Perisic também desviou de cabeça um cruzamento de Vrsaljko, e desta vez, a bola passou pelo lado direito do goleiro Akinfeev.

PETARDO RUSSO
O gol russo saiu aos 30 minutos, depois que Dzyuba tocar da intermediária para Cheryshev, artilheiro da equipe anfitriã. Ele recebeu na entrada da área e, de perna canhota, mandou uma bomba no ângulo direito do goleiro Subasic. Um golaço e uma bbeada de marcação dos meias Rakitic e Modric, Barcelona e Real Madrid, recpectivamente.

REAÇÃO QUASE IMEDIATA
A torcida russa ainda comemorava com muita festa nas arquibancadas de Sochi, quando um contra-ataque mortal igualou o placar. Aos 39, Perisic colocou Mandzukic partindo em velocidade pela ponta esquerda até a linha de fundo, De lá ele cruzou na cabeça de Kramaric, que mandou para as redes. Akinfeev ainda foi na bola, mas nem deu tempo.

SEGUNDO TEMPO
Kramaric até que tentou fazer um golaço de bicicleta logo no começo da etapa final, mas o arremate saiu bem fraquinho e foi nas mãos do goleiro russo. Mas o "pecado" aconteceu aos 14, quando Perisic se aproveitou de um vacilo do arqueiro russo Akinfeev, que se atrapalhou na hora de afastar a bola. Com muita gente à frente, o atacante croata finalizou no cantinho, mas a bola explodiu na trave e atravessaou toda a extensão do gol. O lance simbolizou a pressão croata que durou até o fim do segundo tempo.

DRAMA ANTES DA PRORROGAÇÃO
Em um lance casual onde tentou evitar um escanteio, aos 43 do segundo tempo o goleiro croata Subasic sentiu a parte posterior da coxa e preocupou a delegação croata. Como já tinha feito as três substituições, o técnico Zlatko Dalic só poderia fazer a quarta mudança no tempo extra. Após o atendimento dos massagistas, Subasic ficou em campo e chegou a fazer uma boa defesa nos acréscimos, em chute de Smolov da ponta direita. E acabou ficando para a prorrogação.

PRORROGAÇÃO E MAIS EMOÇÃO
O goleiro Subasic foi obrigado a se manter em campo, já que o lateral-direito Vrsaljko sentiu o joelho logo no começo do tempo extra e teve que usar a quarta substituição croata - nova possibilidade no regulamento. Mas as condições físicas de duas equipes, que já vinham de prorrogações e pênaltis nas oitavas, acabou ditando o destino do jogo. Aos oito, após escanteio pela direita, o zagueiro croata Vida subiu mais que todo mundo e testou para fazer 2 a 1.

E MAIS UMA DECISÃO POR PÊNALTIS
O gol da Croácia desanimou boa parte da torcida, que já chorava uma eliminação. O goleiro Subasic, mesmo lesionado, seguia fazendo boas defesas, e em uma delas encaixou um chute frontal de Kuzyaev. Mas aos nove do segundo tempo extra, a salvação russa saiu da cabeça de um brasileiro: Mário Fernandes desviou para o canto direito após cobrança de falta de Dzagoev, levando a torcida à loucura e decisão da vaga nas semifinal para a dramática cobranças de pênaltis.

A LOTERIA DOS PÊNALTIS
Smolov começou desperdiçando para os russos, com defesa de Subasic, que acertou o canto. Brozovic fez e botou a Croácia na frente. Dzagoev empatou, e em seguida, Kovacic bateu fraco para Akinfeev defender e empatar a disputa. Mas o brasileiro-russo Mário Fernandes mandou a sua cobrança para fora. Na vez do camisa 10 croata Modric, a cobrança chegou a bater no goleiro russo, mas a bola entrou. Ignashevich e Vida marcaram seus gols. Kuzyaev marcou para a Rússia e deixou tudo nas mãos do Akinfeev para tentar um empate. Mas Rakitic fez e garantiu a Croácia nas semifinais da Copa.

Fonte: https://globoesporte.globo.com

Apoio / Parceiros

Sobre a Promovol

Todos os direitos reservados a Promovoleventos.com.br